sábado, 15 de dezembro de 2007

Confusões com "pênis"

__As moedas têm nome nos Estados Unidos. Moedas de 25 centavos são chamadas quarters, as de 10 centavos são chamadas dimes, as de 5, nickels, e as de 1 centavo, pennies. A pronúncia de pennies é "pênis". Essa relação me fez pagar pelo menos 1 mico.
__Eu trabalhava na recepção do Mountain Inn. Era hora de fechar o caixa. Meu chefe pediu que eu lhe alcançasse algumas moedas de 1 centavo. Perguntei:
__-De quantos pênis você precisa?
__Esclareço a confusão: uma vez que a pronúncia da palavra pennies é "pênis", eu acabava sentindo que estava falando algo que não deveria. Daí, ao invés de pronunciar "pênis", eu acabava pronunciando "pinãs", que é justamente como se diz pênis em inglês.
__Meu chefe me perguntou:
__-O que você disse?
__-Eu disse: de quantos pennies você precisa?
__-Ah, tá.
__Certo dia, eu descia a montanha com o Dan na sua camionete, que ele chamava agora de Popozuda (palavra que ele aprendeu com este blogueiro). Ele comentou algo sobre a beleza da paisagem e das árvores. Respondi:
__-É mesmo. Tem pênis pra todo lado.
__-O quê?
__-PÊNIS! Digo... pinheiros!
__Ele já ria das minhas trapalhadas não anatômicas com o inglês. Com essa última, então, ele se rachou. Eu tentei dizer pinheiros, que em inglês é "pinus", e cuja pronúncia é "painãs", mas acabei dizendo "pinãs", que, como eu já disse, é pênis em inglês.
_
__A paisagem de Montana é coberta de pên... pinheiros.
__
__Dan gostava muito de sanduíche de manteiga de amendoim.
__-Renan, por que você não come esse sanduíche que eu faço com manteiga?
__-Não posso comer pênis.
__ O plural de amendoim em inglês é peanuts e pronuncia-se "pinãts". Se tirar o "t" fica "pinãs", que, mais uma vez, significa pênis.
__-O que você disse, Renan?
__-Amendoim... eu não posso comer.
__Passei meus dois últimos meses de intercâmbio com os meus amigos Eddy e Darlene, no Novo México. Sempre conversávamos sobre comida. Eu dizia que o feijão que se come no Brasil tem um gosto um pouco diferente do feijão que se come nos EUA. Um dia, fomos ao Walmart e pediram que eu mostrasse qual feijão eu costumava comer. Ao passar pela prateleira dos feijões, apontei para um deles e disse:
__-Com certeza não é desse feijão que comemos.
___
_
_Feijões pinto. Já comeu?
_

__Foto da Popozuda, que vai fazer explodir o número de acessos a este blog, porque tem muita gente na internet procurando sacanagem e que escreve assim no Google: "Foto de Popozuda. " Aí o cara cai num blog de intercâmbio com foto de camionete e fica louco!

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Casas de Silver City

__Vivi dois meses em Silver City, estado do Novo México, onde moram meus amigos Eddy e Darlene. Nesse post, coloco fotos de algumas casas da vizinhança onde eles moram.
***************************************************************
_
_
__
A foto acima eu bati em uma área mais pobre da cidade. Vale a pena ampliá-la e observar os detalhes. Achei o lugar parecido com várias regiões de São Paulo.
_
_
__
Um jeito econômico de se morar nos Estados Unidos é numa casinha móvel como essa da foto acima. Elas são trazidas por caminhões já nesse formato. Bem arrumadas, dão mais espaço e conforto do que pode parecer.
_
_
__
Pouquíssimas vezes vi pessoas andando pelas ruas e calçadas dessa cidade. Tampouco há transporte público. Se você quer ir a algum lugar, é preciso ter carro. Fiquei pensando se não acabaria arrumando encrenca sendo o único a perambular, ainda mais fotografando casas.
_
___
_
__Por alguma razão inexplicável, sempre que eu passava pela casa acima, eu me lembrava do filme "Edward mãos de tesoura". A propósito, os filmes das sessões da tarde de lá são os mesmos que vemos aqui: Edward, Quero ser Grande, Máquina Mortífera, Robocop... até nisso os americanos nos imitam.
__A última é demais: uma limousine enferrujando ao sol.
_

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

O caso Roswell

__Há uns dez anos, o Fantástico exibiu um filme que seria a autópsia de um alienígena que teria caído na cidade de Roswell, estado do Novo México, nos Estados Unidos. Acho que eu tinha uns oito anos quando as imagens apareceram, e por isso me lembro bem de tudo: aquele E.T maldito me deixou sem dormir por uma semana!
___
__Nos meus dois meses de passeio pelos EUA, acabei caindo na tal cidade do E.T. Linda cidade, diga-se de passagem, e bem humorada. Nas avenidas e ruas principais, incontáveis lojas fazem referências a alienígenas em suas placas e luzes. Os bichinhos carecas de olhos pretos estão em todos os cantos.
__A cidade tem um "centro de pesquisas ufológicas" - entre aspas porque o que vi não se parece nada com um centro de pesquisas - e um museu que ficam no mesmo prédio. Pela entrada, você logo vê a seriedade com que se pode encarar o lugar:
_
_
__Nesse post, mostro como foi minha visita ao "museu".
__Logo que você entra, dá de cara com um enorme e ridículo disco-voador brilhante protegido por correntes. Quando se aproxima, você não acredita no que vê: no meio de um museu que quer ser levado a sério, um disco-voador de... lantejoula? Não. Não é possível.
__
_
__Só encostando pra acreditar. Você estica o braço para tocar, mas percebe que tem um bilhete alertando para algo:
_
_
__Sim, esse disco-voador é feito de lantejoulas. Por favor, não toque!
_
__Pelas paredes, há jornais pendurados de todo o mundo, noticiando mistérios relacionados a abduções e OVNIs, e também textos e imagens resumindo relatos sobre criaturas estranhas. Entre as criaturas, adivinhem só quem aparece?
_
__
__Ele mesmo! O E.T de Varginha! AÊÊÊÊÊ GAROTO! Esse sim é um alien!
_
_
__Em outra parede, a foto que é a prova cabal da veracidade dos relatos de abdução: o pescoço TATUADO de uma brasileira. Foi um E.T quem fez a tatuagem! Se depois dessa você continua não acreditando que E.Ts visitam a Terra o tempo todo, você é um idiota!
_
_
__Meu momento de maior diversão foi quando encontrei os quadros que tentavam explicar o já manjado "mistério" dos Crop Circles:
_
___Crop Circles
_
__Dêem só uma lidinha no esclarecimento abaixo! Depois dessa, você não precisa ler mais nada sobre o assunto.
_
_
__Crop Circles podem ser ligados a impressões físicas de uma consciência de outro nível de realidade, possivelmente de um plano quadridimensional. Se for isso, no nosso mundo tridimensional, o que nós percebemos no chão como círculos são, na verdade, esferas em outro nível de realidade. O fenômeno é análogo a um humano tridimensional desenhando uma esfera em um plano ou em um pedaço de papel.
_
__Para quem estiver interessado em uma explicação de verdade para os círculos cada vez mais complexos que aparecem desde 1970 em plantações de cereais, recomendo o livro "O Mundo Assombrado pelos Demônios", de Carl Sagan. O autor conta a história de Doug Bower e Dave Chorley, que demonstraram aos repórteres como eles faziam os círculos usando simples pranchas de madeira.
__Logo ao lado do museu, o tal centro de pesquisa, que não passa de um corredor com livros e uma estante cheia de brinquedinhos à venda.
__
_