sexta-feira, 12 de outubro de 2007

Comendo porcaria e engordando

__O João, além de vendedor de ingressos e cozinheiro, cuidava de crianças na creche do resort. Certo dia, um holandês apareceu lá para deixar a filha e resolveu perguntar a ele sobre as opções de comida na cidade:
__-Hey, eu queria te perguntar uma coisa: onde é que se come bem por aqui? Digo... não quero nada muito caro, nada de luxo. Queria um lugar que não fosse muito caro, mas que tivesse uma comida gostosa. Onde é que tem?
__O João só balançou a cabeça para os lados.
__-Não tem isso aqui não.
_
__Os tipos mais conhecidos são os caras que sabem um pouco de muito e os caras que sabem muito de um pouco. O João é dos caras que sabem muito de muito. O defeito dele é que ele acha que Contábeis não é uma ciência, e sim uma técnica. Vem aqui na UFRGS que a gente vai te dar um pau!
_
__A comida é uma queixa constante em Big Sky. Todo relatório mensal de satisfação dos clientes que caía na minha mão tinha reclamações do tipo: "A comida aqui é cara e ruim. Não se consegue comer bem em lugar nenhum." Eu comentava com os locais sobre como eu sentia falta da comida do Brasil. Um deles me disse:
__-Cara, por favor, não pense que a comida de Big Sky é igual à comida do resto dos Estados Unidos. A comida daqui realmente é uma bosta, mas fora daqui não é assim.
__Terminado meu período em Big Sky, viajei pelo país e vi que o problema realmente é com a comida da cidade, não dos EUA. Come-se muito bem pela estrada. E engorda-se muito bem também. Eu e a Karlão engordamos 10 quilos cada um.

__Karla. Pra ajudar a descer a comida de Big Sky, vale até neve.
_
__Não me esqueço da vez em que dois brasileiros apareceram no hotel para participar de uma conferência e fizeram para mim a mesma pergunta que o holandês fez para o João:
__-Cara, você que é brasileiro, nos diga uma coisa: tem algum lugar bom pra comer aqui?
__-Não.
__-Putz!
__-Se vocês tiverem grana, até posso recomendar algumas coisas que o pessoal aí gosta.
__-Não, não. A gente não tem grana. Recomenda o mais barato.
__-Certo. Vocês podem ir na cafeteria. É só descer as escadas aqui da direita, virar a esquerda e seguir em frente.
__-Mas como é que é a comida? Dá pra comer?
__-Dá, mas é uma merda.
__Eles riram e depois foram perambular pelo hotel. Mais tarde, no meu horário de almoço, fui comer a minha porcaria do dia na cafeteria e lá estavam os dois brasileiros, comendo hambúrger com cara de tristeza, sobrancelhas para cima numa expressão de nojo e angústia diante da dúvida entre morder mais um pedaço ou botar pra fora tudo o que já entrou.
__Passei por eles e fiz uma brincadeirinha com aquela cena hilária. Mais tarde, eles passaram pela recepção só para comentar comigo:
__-Renan, realmente, era uma merda.
__-Eu disse.

__Você entra na cafeteria do resort e vê as pessoas com essa cara. Então você pega o seu prato, morde o seu lanche e entende tudo.

__No meu penúltimo dia no resort, eu era todo nostalgia. Dava tchau até para as paredes. Sabia que sentiria uma saudade doída daqueles dias incríveis num paraíso de gelo e montanhas. Nesse clima de despedida, até aquela comida horrorosa da cefeteria eu queria bem. Fomos eu e o João nos despedir daquelas carnes nojentas, daquelas costelas sem carne, daqueles frangos ensopados de gordura, das alfaces murchas, das cebolas fedidas e dos camarões podres.
__Para quem não consegue viver comendo mal, vai a seguinte dica: o território americano é enorme. Fique longe de Big Sky.

__A EXCEÇÃO: asas de frango mergulhadas em molho barbecue com mel. Não dá pra perder. É uma delícia do Milkies. Assim que chegar em Big Sky, não deixe de provar.