sábado, 8 de setembro de 2007

Abaixa aí.

__As entrevistas de emprego no exterior são quase sempre a mesma coisa. Por isso, as agências de intercâmbio sabem quais são as perguntas que os selecionadores geralmente fazem aos intercambistas e o que eles querem ouvir como resposta.
__Recomenda-se sempre que o estudante saiba algo sobre a empresa onde quer trabalhar e sobre o grupo que controla essa empresa. Um dos grandes grupos administradores de estação de esqui nos Estados Unidos é o Boyne Resorts, a quem pertence, inclusive, o resort onde trabalhei, o Big Sky Resort.
__Se você vai participar de uma feira de emprego promovida pelo Boyne, é importante que você saiba o que significa Boyne: Bend Over You are Now a Employee (abaixa aí. Agora você é um empregado).
__Essa quem me contou foi o meu colega de quarto nos Estados Unidos, o Dan. Diz ele que a piadinha surgiu porque o grupo paga uma miséria aos seus empregados. De fato, todos os empregadores ao redor do Big Sky Resort pagam melhor que ele.
__O salário mínimo do Big Sky Resort é de 7,25 dólares a hora. Para quem trabalha 21 dias por mês, 8 horas por dia, isso equivale a aproximadamente 2 300 reais mensais. Que miséria deliciosa, não? É por isso que é complicado voltar de lá. Muita gente experimenta e gosta de dar uma abaixadinha dessas.

quarta-feira, 5 de setembro de 2007

Bucks T4 Lodge

__Recebi um e-mail da Intercultural falando de uma feira de emprego que vai rolar em Floripa no dia 18 de setembro. Um dos empregadores é o Bucks T4 Lodge.
__Esse é um hotel que fica em Big Sky, a cidade onde passei a maior parte do meu intercâmbio, e vocês podem estar certos de uma coisa: trabalhar lá é satisfação garantida de intercâmbio inesquecível. Pra quem gostou das coisas que descrevi nesse blog, mas está achando difícil ser contratado no Brasil pelo Big Sky Resort, essa é a grande chance. Uma vez dentro do Bucks, que é um dos melhores lugares para se trabalhar, é possível conseguir emprego no Big Sky Resort, no Moonlight Basin ou em qualquer negócio que tenha ao redor. Nenhum desses lugares fica a mais de 30 minutos do outro, sendo que o transporte dentro da cidade é gratuito.
__É importante lembrar que Big Sky tem só 500 habitantes. Ela é uma cidade turística por causa do esqui, das montanhas, da quantidade absurda de neve e só. Para quem gosta de vida urbana, esse não é o lugar certo. Mas se você quer saber como é viver nas montanhas e saber o que é enfrentar temperaturas de até 47 graus negativos, não pense duas vezes. Além de a paisagem ser espetacular, o povo de lá é inacreditavelmente amigável e hospitaleiro. Isso para não falar no Yellowstone Park. Pesquisem sobre esse parque! É uma das maiores belezas naturais americanas. PESQUISEM!
__O recado está dado! O intercâmbio da vida de vocês está aí. A feira é dia 18.
__Eu odeio estar fazendo essa propaganda sem ganhar nada! Por isso, no dia 18, esse post sai do ar. É que não pude deixar passar a oportunidade de alertar que visitar Big Sky já no ano que vem ainda é possível!

Coisas que os intercambistas têm que engolir

__Às vezes me perguntam por e-mail se os americanos são rudes com os estrangeiros. A resposta é não, muito pelo contrário. É verdade que durante meu período de trabalho nos EUA eu engoli certos desaforos, mas nada que não aconteceria comigo aqui no Brasil mesmo.
__Abaixo, alguns dos sapos engolidos por mim e meus colegas:

***********************************

__Eu estava trabalhando na recepção do Huntley Lodge, hotel que fica na estação de esqui que mais emprega intercambistas na região, o Big Sky Resort, quando uma hóspede apareceu louca da vida:
__-Eu tentei trocar esses ingressos do Moonlight Basin na bilheteria daqui, mas eles não me deixaram, e eu não consigo fazer essa troca em nenhum lugar.
__-Desculpe, senhora. Eu também não posso fazer essa troca. O Moonlight é outro resort. Embora os dois resorts sejam ligados, a gente só pode manipular os ingressos do Big Sky.
__-Não me diga que você não pode. Eu sei que você pode, mas a verdade é que você não quer.

************************************

__Minha colega brasileira Priscilla trabalhava comigo na recepção do Huntley Lodge quando uma senhora chegou enrolada numa toalha e lhe disse:
__-Eu não encontro uma porcaria de toalha naquela piscina. E ela está gelada!
__-Perdão, mam. Eu vou mandar umas toalhas agora mesmo e vou pedir para a manutenção checar a piscina...
__A senhora gritou:
__-Quem falou em piscina? Eu disse Hot Tub! Por que você não manda alguém para arrumá-la de uma vez?

*************************************

__De tempos em tempos, os funcionários do Huntley Lodge tinham acesso a um conjunto de reclamações e elogios feitos por escrito pelos hóspedes. Consultando esse relatório, tínhamos uma noção do que poderíamos melhorar no nosso trabalho. Certa vez, lemos a seguinte queixa feita por uma visitante:
__"Na próxima vez que eu visitar o resort, eu gostaria de ser atendida por alguém que fala inglês. Não tenho nada contra estrangeiros. Mas, na próxima vez, eu gostaria de ser atendida por um americano".
__Essa visitante provavelmente foi atendida por um intercambista que teve alguma dificuldade na hora de falar inglês. Acho que essa situação não se repetiria no nosso país, pois é difícil imaginar um americano tendo que trabalhar no Brasil e apanhar do português para conseguir pagar pelo seu programa de intercâmbio. Mas todos nós sabemos que o nosso povo sabe ser hostil e desonesto com os visitantes estrangeiros e que comentários preconceituosos contra vários países rodam por aí como fofoca, sendo que muitos desses comentários costumam sair da boca do próprio Presidente da República.
__Também é importante lembrar de uma prática irritante dos estrangeiros que trabalham nos EUA: quando eles não entendem o que um cliente americano pergunta, eles ficam sorrindo, fingindo que entenderam o que foi dito. Eu fiz isso no hotel onde trabalhava até levar uma bronca do meu chefe. Recomendo aos intercambistas que não tentem enrolar os clientes com sorrisos. Caso não entendam alguma palavra, peçam que o cliente a repita. Se ele usar expressões que o intercambista não conhece e sabe que não vai entender, é bom chamar alguém que domine melhor a língua para ajudar.
__Os americanos conhecem muito bem e odeiam essa tática de ficar sorrindo e fingindo que entendeu.

***************************************

__O Huntley Lodge recebia os hóspedes às 4 horas da tarde. Às 10 da manhã, esses hóspedes deveriam deixar o hotel ou pagar uma nova diária. Embora todos eles fossem informados dessa regra várias vezes, muitos gostavam de ficar enrolando no quarto e acabar saindo depois da 1 da tarde. Por isso eu deveria telefonar para os quartos dos enrolões todas as manhãs e informar mais uma vez sobre o horário de saída.
__Certa manhã, liguei para o quarto de uma hóspede atrasada para lembrá-la da regra. Eram aproximadamente 11:30.
__-Alô?
__-Bom dia, mam. O horário de saída é 10 da manhã, então eu estou ligando para saber quando vocês pretendem sair ou se vocês pretendem extender a reserva.
__-Ah, sim. Eu vou sair às 2 da tarde hoje, mas não vou extender a reserva.
__-Entendo. Bem, na verdade, como o horário de saída é 10 horas, a senhora precisa falar diretamente com a gerente do hotel para pedir esse horário especial...
__-Não, não, não. Você não está entendendo. Eu não vou pedir nada. Eu só estou deixando você saber que eu vou sair mais tarde.