terça-feira, 31 de julho de 2007

Atraso

__Pessoal, hoje era dia de ter post novinho aqui. Peço perdão pelo atraso. É que estou pegando avião hoje, o que está consumindo todo o meu tempo, e vocês já devem imaginar o porquê disso.
__O próximo post vem entre quinta e sexta.
__Até breve!
*************************
Quer ser avisado das atualizações deste blog? Envie um e-mail para renancontador-blog@yahoo.com.br

domingo, 29 de julho de 2007

Bronca pesada

__Cheguei nos Estados Unidos com apenas um trabalho, o de vendedor no Ticket Sales (bilheteria) da estação de esqui. Lá, praticamente não tive nenhum problema com o inglês, e foi essa a razão de eu ter trocado de emprego. Ninguém ganha fluência no inglês depois de apenas uma semana e meia trabalhando no exterior. Se eu estava conseguindo me comunicar perfeitamente bem com o chefe e com os clientes em tão pouco tempo, era porque os diálogos eram repetitivos. As conversas eram quase sempre iguais:
__-Hi! One adult and two children.
__-69 dolars. Would you like a trail map?
__-Yes, please.
__-Ok. Here are your tickets, your map, your straps and your change. Enjoy!


__(-Oi! Um (ingresso) adulto e dois infantis.
__-69 dólares. Gostaria de um mapa das pistas?
__-Sim, por favor.
__-Ok. Aqui estão seus ingressos, seu mapa, seus prendedores de ingresso e seu troco. Divirta-se!)

__Se o inglês se resumisse a diálogos como esse, eu poderia trabalhar no mesmo lugar durante os quatro meses de trabalho do programa. Mas o inglês é muito mais do que isso. Por isso, arrumei um emprego de recepcionista no Huntley Lodge, um dos hotéis do Big Sky Resort, e passei a trabalhar no Ticket Sales só de vez enquando. Como eu já tinha trazido um bom inglês do Brasil e ele estava melhorando rápido em função da convivência diária com americanos, entre eles o meu parceiro de quarto, Dan, e por causa do meu emprego de recepcionista num outro hotel, o Mountain Inn, a minha adaptação nesse novo emprego foi um tanto rápida, mas nem tudo foram rosas.
__Fui contratado para substituir um empregado demitido. Meu chefe me treinou durante dois dias e, na semana seguinte, eu já deveria ser capaz de fazer todo o serviço. Mas uma dormida me rendeu uma bronca já na segunda semana, daquelas que nenhum intercambista gosta de levar.
__Quando comecei a trabalhar nesse hotel, ganhei o uniforme que vocês podem ver na foto abaixo. Nele, eu prendia o meu crachá e uma propaganda que dizia "esquie de graça". A minha dormida foi não tentar me informar sobre que história era essa sobre esquiar de graça.
_

__Eu, à direita, com o meu colega americano da contabilidade

__Certa noite, quando eu trabalhava na recepção, um senhor veio e me perguntou:
__-Esquiar de graça? Que história é essa?
__Como eu nunca havia prestado atenção na frase do meu uniforme, pensei que ele estava falando do benefício que eu tinha como empregado. Respondi:
__-É que eu sou empregado desse resort. Assim, eu posso esquiar de graça durante quatro meses.
__-E se eu quiser esquiar de graça? O que eu faço?
__-Só virando empregado também.
__O comentário que ele fez em seguida eu não entendi. Reagi do jeito que os americanos mais odeiam: fiquei sorrindo, fingindo que havia entendido alguma coisa. E o pior é que o meu chefe assistiu a toda a conversa e agora estava olhando raivoso para o meu sorriso besta. Me distraí com o chefe me olhando e não ouvi a última pergunta do cliente. Por isso, continuei sorrindo. Então meu chefe entrou na conversa:
__-Senhor, o que está escrito na camisa dele é sobre um programa de pontos que nós oferecemos. Você pode fazer um cartão e acumular pontos a cada gasto que você tem aqui no resort...
__Peguei o mapa do resort que estava no balcão, olhei para ele disfarçando e saí de fininho. Fui para a sala que havia atrás da recepção e me sentei. Que burrada! Eu disse para o hóspede que ele deveria ser empregado do resort!
__Depois de um minuto, meu chefe, um americano de uns 23 anos, magro, pele rosada, cabelos louros e curtos, veio até onde eu estava, bufando, e deu início ao sermão:
__-Você viu o que você fez?
__-Pois é. Eu não entendi muito bem o que ele me perguntou...
__-Eu percebi! Mas quando você não entende uma coisa, você não tem que ficar olhando para a cara do cliente e sorrindo. Peça para ele repetir! Essa é a primeira coisa que eu tenho para te dizer.
__-Eu sei. Você está certo.
__-Espera! Eu não terminei. A segunda coisa é que, depois que você der uma dessas, não adianta você vir aqui atrás, olhando para o mapa do resort que está na sua mão, porque ele não vai te ensinar nada sobre essa situação! Se você quiser aprender alguma coisa, você tem que ficar do meu lado enquanto eu falo com o cliente!
__-É verdade. Desculpa. O que aconteceu foi que eu não sabia do que ele estava falando. Daí, quando você começou a falar com o cliente, eu fiquei constrangido e foi por isso que eu vim para cá. Mas eu vou prestar mais atenção nisso. Obrigado por você estar me falando...
__-Tá, tá, tá, tá, tá, tá... levanta daí e vamos ali na recepção de novo.
__O cliente não estava mais lá. Ficamos só nós dois.
__-Renan, o que é que significa esse "esquie de graça" que está na sua camisa?
__-Eu pensei que fosse sobre o nosso benefício de empregado de poder esquiar de graça.
__-E por que isso estaria escrito na sua camisa? Nós queremos exibir seu benefício de poder esquiar de graça? O que é que um hóspede ganha com o fato de você, empregado, poder esquiar de graça?
__-Nada.
__-Exatamente! O cliente não ganha nada! Quer dizer que você tem algo escrito na sua camisa que você nem sabe o que significa?
__-É. Nunca me falaram e o meu erro foi não ter ido atrás.
__-Então eu vou te explicar, e você preste atenção. O que está escrito na sua camisa é sobre o programa Boyne Rewards. Tudo o que os hóspedes gastam aqui, incluindo as diárias do hotel, pode ser convertido em pontos. Esses pontos são trocados por descontos. Assim, os hóspedes podem esquiar de graça. É como um programa de milhagens de avião. Entendeu agora?
__-Sim.
__-Então explique tudo isso para mim, como se você estivesse explicando para um cliente.
__-Tudo bem.
__-Eu sou o cliente e te pergunto: "Ei, como é esse negócio de Boyne Rewards?"
__-É como um programa de milhagens de avião...
__-Não! Não é assim que você tem que falar, porque essa informação não é importante! O cliente não quer saber se isso parece ou não parece com um programa de milhagens de avião. Você está vendo algum avião aqui neste hotel?
__-Não...
__E assim eu fiquei ouvindo por mais alguns minutos. É claro que eu penso que, sabendo que eu era um estrangeiro nos EUA tentando aprender inglês, e que é política do Big Sky Resort contratar estudantes nessa situação, meu chefe deveria ter me tratado com mais respeito, principalmente por eu ter sido sincero ao confessar meu constrangimento, ter assumido meus erros e ter sempre tido disposição de aperfeiçoar o meu trabalho. Mas num programa de intercâmbio de trabalho, ninguém deve esperar que tudo conspire para que aprendamos inglês e para que nossa experiência de viagem seja agradável e proveitosa. Tive que largar o emprego do Ticket Sales, onde eu tinha um chefe simpático e compreensivo, para ir levar mijada de um moleque. Só assim pude aprender inglês pra valer e ainda bater papo com pessoas de todos os cantos do mundo.

__Búfalos no Yellowstone Park, próximo ao Big Sky Resort