quarta-feira, 13 de junho de 2007

Terceiro emprego

__O resort organizou uma palestra na qual deveriam comparecer todos os seus empregados que trabalhavam com o público. Como vendíamos ingressos lidando diretamente com os visitantes da estação de esqui, eu e o João tivemos que dar as caras.
__O que víamos era uma palestra motivacional. O João estava sentado do meu lado direito. Quando me virei para ele para comentar sobre o que estávamos ouvindo, ele já estava com a cabeça jogada para trás e com a boca aberta. Poucos minutos depois ele começou a roncar. Então a Fernanda entrou no auditório, sentou do meu lado e me perguntou se eu ainda estava procurando por mais um emprego.
__Ela me contou que o Front Desk (recepção) do Huntley Hotel estava contratando novos funcionários. Eu já tinha o meu emprego no Ticket Sales, o emprego na recepção do Mountain Inn e estava procurando por um terceiro para tentar fazer algum dinheiro e comprar alguns eletrônicos. Um emprego na recepção do Huntley era tudo o que eu podia querer, pois, além da grana garantida, eu poderia praticar o inglês mais do que nunca.
__Na manhã seguinte eu já estava no Front Desk do Huntley pedindo para falar com o gerente. Apareceu um rapaz que eu já conhecia de uma "festa de frango" onde fui com o João e o Miguel. Festa de frango era como esse gerente americano e seus amigos chamavam as reuniões na sua casa, em que quilos de frango eram fritos e devorados.
__-Sim?
__-Eu fiquei sabendo que vocês publicaram no jornal do resort que vocês estão precisando de gente para trabalhar aqui.
__-Sim.
__-Pois é. Eu trabalho no Ticket Sales e também no Front Desk do Mountain Inn, então eu acho que eu posso conseguir trabalhar bem aqui. Eu estou interessado na vaga.
__Estávamos conversando de pé, cada um de um lado do balcão no lobby do hotel, enquanto os hóspedes andavam para lá e para cá. Ele tinha as mãos nos bolsos e me olhava diretamente nos olhos.
__-Quais são os seus horários no Ticket Sales?
__Ele falava muito rápido.
__-Eu trabalho de terça a sábado, das 8 às 2 da tarde.
__-De onde você é?
__O "where are you from" dele tinha saído tão rápido que parecia mais um gemido.
__-Eu sou do Brasil.
__-Quanto você gosta dos Estados Unidos?
__Eu estava feliz por ter entendido essa última pergunta, que estava totalmente fora de contexto e que ele pronunciara tão rapidamente e filhadaputamente.
__-Bem, eu amo os Estados Unidos.
__-Ok. Eu tenho que falar com o Jan antes de te contratar. Não quero complicar a vida dele.
__-Ok. Eu vou falar com ele também.
__-Ok.
__Jan era o meu chefe no Ticket Sales. Se eu fosse contratado pelo Front Desk, minhas horas trabalhadas lá seriam somadas com as horas trabalhadas no Ticket Sales e o resort teria que me pagar horas extras. Por isso deveríamos conversar com ele. Eu fazia 32 horas por semana no primeiro emprego. Precisaríamos combinar uma escala de horários nos dois empregos para que eu não fizesse muito mais do que 40 horas por semana.
__Engraçada a rapidez com que se negocia emprego nessa cidade. Há menos de um mês, eu conseguira meu emprego no Mountain Inn numa conversa de menos de um minuto no lobby com o gerente da recepção. Agora a história se repetira. Pode ser difícil encontrar a vaga desejada. Mas, quando o candidato está no lugar certo e na hora certa, os contratantes gostam de jogo rápido.
__Antes de ir para o escritório do Jan, resolvi dar uma passada no Recursos Humanos para me informar sobre como funciona ter dois empregos no resort. Do Front Desk onde eu estava até o RH não se perdia nem um minuto.
__Chegando no RH, vi o secretário falando no telefone. Assim que ele desligou, ele me falou:
__-Renan, você está aqui para falar sobre a sua transferência, né?
__Agora eu estava duplamente impressionado. Em 1 minuto eu conseguira um emprego novo. No minuto seguinte, durante minha caminhada até o RH, o gerente que acabara de conversar comigo já havia colocado a papelada em andamento e informado o homem que estava na minha frente sobre o que estava ocorrendo.
__Na noite seguinte, visitei o João no seu quarto, onde também morava a sua namorada, a Giselle, que era empregada do Front Desk onde eu começaria a trabalhar em breve. Ela já tratou de me dizer o que seus colegas andavam falando sobre a minha contratação. Contou-me que o seguinte diálogo ocorreu entre o gerente que me contratou e sua superior:
__-Contratei um estudante para o Front Desk hoje.
__-E ele é bom mesmo?
__-Bem... eu fiz as perguntas mais esquisitas para ele em inglês, falando o mais rápido que eu pude, e ele entendeu tudo.
__Fiquei muito contente com o emprego novo. Desde meus primeiros dias no resort, eu passava pelo Front Desk e desejava ter um inglês bom o suficiente para trabalhar ali. Imaginei-me várias vezes conversando com o gerente e pedindo o emprego, mas aquele lugar era só para quem dominava o inglês a ponto de poder conversar agradavelmente com o cliente, sem sufoco. Eu via aquela recepção como algo que eu só alcançaria depois de anos de aperfeiçoamento e dizia para mim mesmo que um dia eu falaria a língua tão bem quanto os americanos dali. Agora, eu estava entre eles.

Alexis, trabalhadora americana do Front Desk, que também dá aula de esqui para crianças junto com o Dan, o americano pronto para a guerra e que usa caixa de cerveja como chapéu. Ao fundo, um quadro em que um urso ataca um senhor que está assando uma carne. Na base do quadro está escrito "adivinhe quem veio para o jantar".

Nenhum comentário: