domingo, 17 de junho de 2007

Jeitinho brasileiro na Fórmula 1?

__O regulamento de 2007 da Fórmula 1 diz que cada piloto tem à sua disposição duas especificações de pneus para pista seca no domingo: duro e mole, sendo que os corredores devem usar pelo menos um jogo de cada um dos dois tipos durante a corrida, realizando as trocas ao parar nos boxes.
__No GP de ontem, vencido de ponta a ponta pelo espetacular estreante e já recordista Lewis Hamilton, o Galvão Bueno jogou no ar a seguinte dúvida: um piloto pode usar as duas especificações de pneus ao mesmo tempo ou deve sempre usar os dois tipos de jogos separadamente?
__A idéia por trás da regra em questão é obrigar o piloto a usar quatro pneus de apenas um tipo por vez e, assim, dificultar as decisões estratégicas das equipes. Pode ser que os competidores aproveitem essa brecha no regulamento para levar vantagem no campeonato. Falou o corredor e comentarista Luciano Burt sobre a possibilidade de misturar os tipos de pneu:
__-Pode ser uma vantagem... pelo regulamento, eu acho que não é permitido... é bem inteligente. Seria mais um jeitinho brasileiro de conseguir uma solução que talvez nem a Fórmula 1 tenha pensado ainda.
__Quem leu o post "jeitinhos internacionais" já sabe onde eu estou querendo chegar. A dúvida do Galvão surgiu depois que o italiano Giancarlo Fisichella, que corre pela equipe francesa Renault, misturou diferentes tipos de pneus japoneses Bridgestone no seu carro para melhorar seu desempenho no GP dos Estados Unidos. Por que é que essa atitude seria um jeitinho justamente brasileiro, e não um jeitinho multinacional? O que é que o Brasil tem a ver com essa história, pô?
__Minha opinião é que a única relação do Brasil com essa história é que a história estava sendo comentada por um comentarista brasileiro. Nós, brasileiros, decidimos que métodos duvidosos de solução de problemas são sempre métodos brasileiros. Divulgamos tanto essa idéia que se o jeitinho brasileiro realmente existe, será difícil saber se os povos ao redor do mundo conhecerão esse jeitinho através das nossas atitudes desonestas ou pela propaganda negativa feita por nós mesmos.
************************************************
__Não posso deixar de citar um comentário pertinente do mesmo Luciano Burt, feito no GP Brasil de 2005 ou 2006, não me lembro exatamente. A pista de Interlagos estava coberta de guardanapos e garrafas de água jogadas pelo público, sujeira essa que comprometia a beleza do circuito e a segurança dos pilotos. Burt disse que isso não acontece em nenhum lugar do mundo, mas acontece com freqüência no GP Brasil.
__Ele disse a pura verdade. Uma pista de Fórmula 1 coberta de lixo é exclusividade brasileira.

Um comentário:

Regis disse...

Existem o jeitinho e o jeitinho! Duas faces da mesma moeda!

1 - Flexibilidade, improvisação

2 - Desorganização, acoxambração