sábado, 23 de junho de 2007

Discutindo a guerra

__Eu e o Dan, meu companheiro de quarto, andávamos pela estrada à noite em direção ao mercado para comprar frango assado e refrigerante. Estávamos comentando sobre as fotos da minha família que acabáramos de ver. Ele comentou sobre o meu irmão:
__-Seu irmão tem cara de árabe. Na verdade, vocês dois têm cara do pessoal lá do Iraque.
__Estava aí uma boa deixa para saber o que o Dan pensava sobre a guerra naquele país.
__-Dan, você foi a favor da invasão do Iraque?
__-Sim.
__-Por quê?
__-Por causa da Al Qaeda.
__-Mas você sabe que a Al Qaeda não tinha relação com o Sadam, não sabe?
__-Sabe de uma coisa?
__ -O quê?
__-Eu acho que a Al Qaeda sempre governou aquele país.
__-Hum... entendo. Posso te falar o que o mundo sabe hoje a respeito da relação da Al Qaeda com o Sadam?
__-Olha, se você quiser falar, você pode falar. Mas você tem que saber que não há nada que você possa dizer que vá me fazer mudar de idéia.
__E aí? Vale a pena discutir?



7 comentários:

Regis disse...

Somente pessoas excepcionais se dão o direito de errar e corrigir o erro!
Pessoas comuns vão viver a vida inteira 100% certas de suas certezas!

"Apenas os idiotas não se contradizem." - Paulo Francis

Débora disse...

Oi, Renan
Tenho lido vários de seus posts e devo dizer que achei seus relatos muito interessantes.
Ah, quem me falou do seu blog foi minha prima, a Scarlett.
Massa mesmo, se vc continuar escrevendo vai ser um prazer continuar acompanhando :)
Td de bom!

Renan Caleffi de Oliveira disse...

Sábias palavras!

Renan Caleffi de Oliveira disse...

Grande Regis!

Renan Caleffi de Oliveira disse...

Valeu, Débora! Fico contente que estejas gostando. Torço para que voltes todos os dias!
Abraço!

Anônimo disse...

ola Renan! é, vc não me conhece,
mas gostei do seu blog, ja que passei por aqui ñ me custava parabeniza-lo...

abraço,

kah!

Sob o Meu Guidão disse...

Voce conseguiu seu: '' Americano Tranquilo'', não? Ou, ao menos forjou um pra si mesmo. É tão estúpida e recalcada essa caricatura do norte americano médio. Um clichê vencido...