domingo, 3 de junho de 2007

Cor de latino-americano

__Era meu terceiro dia no meu emprego novo no Mountain Inn. Eu estava contente por já conseguir fazer boa parte do meu trabalho sozinho, mas um pouco triste por estar num ambiente de colegas mais quietos. Meu chefe, o Ryan, não fazia piadas nem conversava comigo sobre nenhum assunto que não fosse trabalho. Também trabalhava por perto a supervisora dos camareiros, chamada Stevie, com quem a interação era a mesma que eu tinha com o Ryan.
__Faltando menos de duas horas para eu ir para casa, o gelo começou a se quebrar. Estávamos eu, a Stevie e uma colega peruana que também estava sendo treinada. Falávamos os três sobre os sotaques dos intercambistas de diferentes países. Conversa vai, conversa vem, a Stevie comenta:
__-You got a tan.
__Eu não entendera a expressão. Não sabia o que a palavra tan significava. Ela tinha dito "vocês têm uma tan". Pedi que explicasse:
__-Tan é quando você vai ao sol e fica um bom tempo mas não se queima. Vocês, mesmo sem ter ido ao sol, sempre têm essa cor.
__Eu sabia do que ela estava falando. Em Montana, a brancura das pessoas tinha chamado minha atenção. Depois dos meus quatro meses de trabalho, notei que essa cor é comum em todos os Estados por onde viajei: Nevada, Arizona, Novo México e Texas. Perguntei:
__-Você consegue dizer que não somos americanos só pela cor da pele?
__Fiz a pergunta porque, mesmo tendo notado o branco forte na pele nos americanos, eu não sabia dizer com total segurança se um trabalhador do resort era americano ou não. Mas eu percebi que ela não tinha entendido que eu estava falando tão somente da cor. Parecia-me que ela tinha encarado a pergunta como um questionamento indignado de quem ouviu um comentário racista. Então ela respondeu pausadamente, olhando nos meus olhos, calculando palavra por palavra, e com um sorriso no rosto de quem não quer briga:
__-Eu quis dizer que essa cor de pele de vocês dá a impressão de que vocês tomaram sol. Só isso.
__Eu queria dizer algo para mostrar que nenhum mal entendido havia acontecido. Tentei fazer uma pergunta que mostrasse que eu sabia que o seu comentário sobre a nossa cor não fora racista:
__-Então você consegue identificar quando alguém não é daqui, só pela aparência.
__Deu certo. Ela sorriu e pareceu mais à vontade com a situação:
__-Sim. Vocês têm um cabelo diferente. A cor dos olhos também é bem diferente.

3 comentários:

Lipee disse...

huuhhuuh


putz cara, e pelo que vi nas fotos e videos vc eh brancooooo, mto branco para brasileiro! ou eh impressao ??!

=Pp


abraçoo renann

Rojane disse...

Nossa cor da pele, dos olhos e cabelos é devido a mistura de raças. Interessante que tu sendo um brancão tenha chamado tanto a atenção.
Eu diria que tu era um Americano Nato(se estivesse com o cabelo liso).

Renan Caleffi de Oliveira disse...

Pois é! Eu sou branquelo!