sexta-feira, 18 de maio de 2007

O maior frio da minha vida III

__A caminhada entre o mercado Hungry Moose e o alojamento Golden Eagle leva vinte minutos. O ônibus demoraria trinta minutos para aparecer, então resolvi ir para casa andando.
__Saí do mercado e, depois de quatro minutos, eu percebi que tinha cometido uma estupidez. Quando o vento me pegou de frente pela primeira vez, eu senti uma dor infernal nos olhos. Eles estavam fechados, mas o frio encontrava neles uma porta para se espalhar profundamente. Era como se eu tivesse engolido de uma vez uma bola gigante de sorvete. Eu sabia que deveria andar pelo menos mais dezesseis minutos para chegar em casa, o que eu não seria capaz de fazer. Para voltar ao mercado seriam apenas quatro minutos, o que também me parecia uma caminhada eterna. Aquela temperatura me fazia sentir estar perdendo dolorosamente as mãos. Se eu as deixasse abertas, elas esfriavam rapidamente. Se eu mexesse os dedos para fechá-las, era como se eu as tivesse cortando com facas. Se eu as colocasse nos bolsos da jaqueta eu me assustava, pois, de alguma forma, eles estavam mais gelados do que o lado de fora.
__Dessa vez eu não agüentaria o tanto que agüentei no teleférico quando tivemos uma tempestade (ver post "o maior frio da minha vida II"). A temperatura estava certamente muito mais baixa do que naquele dia.
__No momento em que desisti de andar até o alojamento, um carrão parou na minha frente e buzinou. Fui até ele. No volante, uma senhora de uns sessenta anos, de cabelos louros e bem magra.
__-Entra aí!
__-Ok. Obrigado!
__O carro estava bem quente. Eu estava salvo.
__Ela falava enquanto dirigia:
__-Para onde você está indo?
__-Golden Eagle.
__-Vou deixar você na porta. Só vou passar no correio antes. Você está com frio?
__-Sim. Isso não existe no Brasil.
__Ela gargalhou.
__Paramos no correio, há uns seis minutos de caminhada do Golden Eagle.
__-Eu posso descer aqui se você quiser, senhora.
__-Não. Pode esperar aí. É rapidinho.
__Assim é a confiança do povo de Big Sky. Ela deixou um estranho sozinho no seu carrão por dois minutos, ao lado da sua bolsa.
__Voltando ao carro ela disse:
__-Estão falando em -45 F para a próxima semana.
__-Prefiro não saber quanto é isso em Célcius.
__Ela me deixou na porta do alojamento como prometeu.
__-Muito obrigado mais uma vez, senhora.
__-De nada.
__-Qual o seu nome?
__Seu rosto me disse que ela não entendeu a razão da minha perguna.
__-Martha.
__-Nice meeting you.
__-Yours?
__-Renan.
__-Como?
__-O R tem som de H...
Vista da base da montanha. O alojamento próximo ao centro da foto é o Golden Eagle. A última estrada na parte de cima da foto é a que leva ao Hungry Moose.

3 comentários:

Anônimo disse...

Renan,
seu blog é bem legal. Me perdoe, mas essas janelinhas (snap shots) pulando na tela toda hora são um saco...

mamainnnnnnnnnnnnnn disse...

É incrivel esta foto!
Parabéns por ela.

Renan Caleffi de Oliveira disse...

Obrigado por dar sua opinião, colega.
Eu sempre achei que as janelinhas ajudassem o leitor, mas agora vou tentar dar um jeito de descobrir se isso ajuda ou atrapalha a maioria.
Obrigado mais uma vez.