terça-feira, 15 de maio de 2007

Drogas em Big Sky

__Várias empresas nos Estados Unidos aplicam um teste antidrogas nos seus empregados antes de eles começarem suas atividades. Com os intercambistas não é diferente. Mas o Big Sky Resort não testa todos os empregados. O teste só ocorre se o chefe de algum departamento desconfiar do comportamento de algum de seus subordinados.
__Boa parte dos empregados americanos e estrangeiros chega em Big Sky em dezembro. Nesse mês, o consumo de drogas ainda é tímido. De janeiro para frente, a coisa cresce rapidamente. Talvez a explicação para isso seja a orientação pela qual todos os empregados têm que passar no primeiro mês de trabalho.
__Essa orientação ocorre num auditório e comparecem entre 20 e 40 empregados por apresentação. Um especialista em segurança do trabalho fala sobre o tema por 20 minutos. Então a gerente de recursos humanos toma a palavra para falar sobre políticas de contratação e sobre drogas. Ela diz:
__-Caso o chefe de algum de vocês queira submetê-los ao teste antidrogas e vocês realmente tiverem usado qualquer droga nos últimos dias, eu recomendo não fazer o teste. Se você fizer o teste e der positivo, você não vai mais poder trabalhar aqui no Big Sky nos próximos anos. Já se você não fizer o teste, não haverá provas contra você. Você será demitido, mas eu poderei contratá-los novamente no futuro. Basta que vocês entrem em contato comigo, ok?
__Se a gerente de recursos humanos vem com uma dessas na primeira orientação pela qual os empregados têm que passar, a carta branca para o consumo está dada, não está?
__Do meio de janeiro para frente já se pode sentir o cheiro de maconha nos corredores do Golden Eagle e do Mountain Lodge. Colegas saem dos quartos com os olhos vermelhos como tomate.
__Certo dia, eu e o João fomos ao escritório daquela mesma gerente de recursos humanos para pedir um aumento. Ela disse que não teríamos o aumento mas que não precisávamos nos preocupar com dinheiro, já que tantos empregados estavam tendo que voltar para casa antes do programado e nós poderíamos assumir suas posições em breve, ganhando 50% mais por hora trabalhada por serem horas extras.
__-Rapazes, vocês não acreditam! Ontem, tivemos que demitir sete empregados que estavam fumando maconha no hotel.
__Começam as reclamações dos visitantes lá pelo fim de fevereiro. Um dos hóspedes do hotel se diz indignado por ver um consumo tão escancarado por parte dos empregados. Disse que se sentiu constrangido ao se aproximar do teleférico com seu filho pequeno e sentir um cheiro tão forte de maconha. Ele disse ter pedido explicações para um dos empregados, que foi muito franco com ele e lhe disse que a droga no resort era "liberada". Mas foi ao subir no teleférico que ele pensou se deveria voltar ao resort algum dia. Ele disse ter pensado: "e se os operadores desse teleférico estiverem sob efeito de narcóticos? O que poderia acontecer?
__Ao se fazer essa pergunta, ele acertou com a pizza bem na lingüiça. Os sete empregados demitidos por fumar maconha no hotel eram quase todos operadores de teleférico. Ele ainda disse ter andado pelo resort e ter passado por empregados visivelmente drogados. Não era exagero. Andava freqüentemente pelo resort um faxineiro de 21 anos cujo esforço para parecer sóbrio só tornava sua situação mais ridícula. Uma pena eu não ter tirado uma foto do seu rosto para colocar aqui no blog. Inútil tentar descrever.
__Perguntei a uma colega de trabalho americana de onde é que vinha tanta droga, e ela me dizia que vinha de Bozeman. Mas será que cada trabalhador visitava a cidade e trazia seu próprio estoque?
__Creio que não. Um dos alojamentos para trabalhadores era um hotel onde os empregados deveriam pagar 12 dólares/dia por quarto. Se um morador desse hotel quisesse um cigarro de maconha entregue na sua porta, não era necessário muito esforço. Bastava usar o telefone e chamar a recepção. Um Front Desk vendia drogas ali mesmo.
__Havia até gente viciada em gás de chantili. Já ouviram falar dessa? Sabem aquelas garrafinhas de chantili que parecem spray? O cara conseguia apertar o botão sem deixar sair o chantili, só deixando sair o gás que serviria para dar a pressão, e ele gostava de respirar o negócio e fumar maconha ao mesmo tempo.


2 comentários:

Darlene disse...

It is hard to believe that drug use is so common among the workers there. One would think that it is too expensive to go through the work study group to come to America, just to be sent home again because of bad behavior. Maybe it is the kids from rich families that do this because they don't care if they disappoint their parents or not.
I'm glad you have a good head on your shoulders and would not participate in such activities.

mamaimmmmmmmmm disse...

bacana as perguntas com respostas, penso que se ficou alguma dúvida, será de poucos danos...
Falta apenas um mês.........tcham tcham tcham tchaaaaaaaaaaaaammmmm